Estudo bilíngue da toponímia de Feira de Santana-BA: Português-Libras

Resumo: Feira de Santana é a segunda cidade mais populosa do Estado da Bahia e o principal entroncamento rodoviário do Norte/Nordeste brasileiro. A localização privilegiada favoreceu o seu crescimento e, hoje, a cidade é considerada um importante polo industrial e comercial do país. O presente projeto de pesquisa tem como objetivo catalogar, classificar, descrever e analisar os nomes dos acidentes geográficos físicos e humanos do município numa perspectiva bilíngue (Português/Libras). Buscar-se-á comparar a motivação toponímica em Língua Portuguesa com a criação dos sinais em Libras para compreender as influências sociohistóricas e as interfaces entre a Língua Portuguesa e a Libras nesse processo. Os dados da pesquisa serão coletados nas Folhas Cartográficas do IBGE, no Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (IPAC), na Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano de Feira de Santana (SEDUR), na Secretaria Municipal de Trabalho, Turismo e Desenvolvimento Econômico (SETTDEC), no Museu Casa do Sertão, no Centro de Documentação e Pesquisa da UEFS e na Associação de Surdos de Feira de Santana. A pesquisa proposta fundamenta-se pelos princípios teórico-metodológicos da Lexicologia e da Lexicografia moderna (BIDERMAN, 1984; 1998; 2001; HAENSCH, 1982; WERNER, 1982; VILELA, 1983; 1995; PORTO DAPENA, 2002; BARREIROS, L., 2017), dos estudos toponímicos (DAUZAT, 1926; DICK, 1980; 1990; 1992; 1998; SEABRA, 2004; 2006, SOUSA, 2017) e dos estudos linguísticos da Língua Brasileira de Sinais (FELIPE, 1983; 1997; 2006; FERREIRA, 1995; GESSER, 2006; 2009; SOUZA JÚNIOR, 2012; STROBEL, 2008) entre outros. A análise dos topônimos evidenciará os aspectos linguísticos e históricos da origem de Feira de Santana, considerando o processo político-cultural que envolve a nomeação de uma localidade, uma vez que, nesse campo, trabalha-se com um léxico que conserva antigos estágios denominativos. Por fim, os resultados da pesquisa irão compor um trabalho lexicográfico, que alimentará um banco de dados sobre os acidentes geográficos humanos e físicos de Feira de Santana e subsidiará, posteriormente, a criação de um aplicativo Português/Libras.

Anúncios